A huge collection of 3400+ free website templates JAR theme com WP themes and more at the biggest community-driven free web design site
Home / Colunas / Cássio Lyra / 17 histórias para prestar atenção na nova temporada da MLB

17 histórias para prestar atenção na nova temporada da MLB

Bryce Harper e Noah Syndergaard prometem polarizar a NL East em 2017. (Foto: Getty Images)

A temporada regular do beisebol começa neste domingo com três partidas. E para inaugurar este espaço, vou listar 17 histórias para se ficar de olho no ano de 2017 na MLB.


18 – Sim, é estranho iniciar uma lista de top 17 com o número 18, mas essa faço questão. Depois das tragédias com Oscar Taveras e José Fernandez, em janeiro desse ano o beisebol se despediu precocemente de Yordano Ventura, campeão com o Kansas City Royals em 2017. Mais uma perda triste no mundo da MLB.

17 – Que estranho será ver jogos do Boston Red Sox sem David Ortiz como rebatedor designado, não é? E o que dizer das partidas do Los Angeles Dodgers sem a voz graciosa do lendário Vin Scully? Certamente esses dois vão fazer uma baita falta.

16 – É apenas abril, eu sei, mas o mercado de transferências da MLB é o mais insano das quatro ligas norte-americanas. E mesmo antes da bolinha ser lançada, muitos nomes podem entrar em rumores e mudar de casa. Jose Quintana, Sonny Gray, Ryan Braun, Todd Frazier, Brian Dozier, Evan Longoria, são alguns poucos nomes a ser citados tão cedo no ano.

15 – Fosse esse o futebol, o termo correto seria saco de pancadas. Mas no beisebol, até os times ruins vencem. Não vencem muito, mas vencem. Os nomes de Minnesota Twins, Milwaukee Brewers e San Diego Padres vem à cabeça logo de instante. A’s e Reds também figuram na lista “de baixo” da MLB em 2017.

14 – Chris Archer, Jake Odorizzi e Alex Cobb. Com um trio tão talentoso assim poderia se esperar muitas coisas, mas os Rays estão mais pra lá do que pra cá. Reconstrução total do time ou manter uma filosofia para chegar ao topo novamente? Fica o dilema. Logan Forsythe foi embora, Evan Longoria, Jake Odorizzi estarão em diversos rumores. Tampa Bay, é a sua vez de jogar.

13 – Os Braves tiveram uma das intertemporadas mais interessantes de todos os times da MLB. O time trouxe bons veteranos (R.A Dickey, Bartolo Colón, Brandon Phillips, Jaime Garcia) para atuar ao lado de uma boa garotada (Dansby Swanson, Julio Teheran, Ender Inciarte). Essa panela pode ser muito interessante. E ah, os Braves vão inaugurar seu novo estádio, o SunTrust Park. 2017 tende a ser um bom ano em Atlanta.

12 – Esse tem sido uma das poucas vezes onde o fator do ar rarefeito de Denver não esteja em pauta quando o assunto é os Rockies. O time tem uma estrela (Arenado), um ataque muito bom e, dessa vez, o grupo de arremessadores (rotação e bullpen) parece ser promissor. A ficar de olho nos destros e muito talentosos Jon Gray e Tyler Chatwood. E no bullpen o veterano Greg Holland, ex-Royals, está de volta a MLB.

11 – Andrew Benintendi e Dansby Swanson são os favoritos para o prêmio de novato do ano. Ambos mostraram ano passado que em 2017 eles devem manter, e até elevar, o ritmo. Mesmo assim, tem outros jovens talentos que merecem atenção, também. Jharel Cotton, Yoan Moncada, Yulieski Gurriel, Jose De Leon, Tyler Glasnow, Lewis Brinson são alguns deles para ficar de olho.

10 – A rotação e o bullpen decepcionou e muito os torcedores do Houston Astros. Pra 2017, não houve tantas mudanças, mas sim a esperança de uma melhora significativa pra um time jovem e de muito talento. Os Astros trouxeram Carlos Beltran, Josh Reddick e Brian McCann e, com esse mix de veteranos com o elenco jovem, esse time vai brigar por vaga na pós-temporada.

9 – O maior pesadelo dos Giants parece ter sido consertado com a chegada de Mark Melancon para ser o fechador do time. A rotação segue firme e forte com Bumgarner, Cueto, Matt Moore e Jeff Samardzija. O time terá alguns novos jogadores no ataque, mas devem produzir da mesma forma. Será que esse ano o Giants produz alguma mágica mesmo não sendo ano par? A conferir.

8 – Apesar de ter Sabathia, Ellsbury, Matt Holiday, os nomes de momento dos Yankees são as jovens peças do elenco. Ver Gary Sanchez, Aaron Judge durante um ano inteiro será muito divertido e um tanto quanto estranho para a leal torcida do Bronx. Há algumas questões em relação a rotação titular, mas esse Yankees pode, sim, chegar a pós-temporada.

7 – Será que em algum momento da temporada iremos ver a rotação titular dos Mets com Noah Syndergaard, Jacob DeGrom, Matt Harvey, Steven Matz e Zack Wheeler? Eu torço muito pra que isso aconteça, por mais que o último dos cinco será preservado para evitar futuros danos no cotovelo. Depois do que aconteceu em 2016, a saúde desse grupo de arremessadores será o pilar do que os Mets vão fazer esse ano.

6 – 2016 era pra ser a vez dos Nationals, mas não foi. Em 2017, Bryce Harper está saudável, Trea Turner é uma estrela em ascensão e há o argumento da rotação dos Nationals ser a melhor de toda a MLB. O time trouxe veteranos importantes como Matt Wieters, ex-Orioles, mas há uma preocupação em relação ao bullpen. O time terá Shawn Kelley como fechador e outros bons nomes, mas esse parece ser o calcanhar de aquiles desse bom time.

5 – O mês de outubro não tem sido muito colaborativo com os Rangers em 2016 e 2015, mas quando o assunto é temporada regular, o time do Texas não tem tido problemas. A dupla Yu Darvish e Cole Hamels promete trazer muitas vitórias para o time. O bullpen é sólido e o ataque tem excelentes peças. Texas, de novo, favoritos para vencer a divisão oeste da Liga Americana.

4 – Quando você tem o melhor arremessador da liga no time, a expectativa sempre será alta. A rotação titular dos Dodgers precisa se manter saudável para obter sucesso ainda maior do que teve em 2016, sem esquecer que Julio Urias estará esperando a sua vez. O time trouxe de volta seus próprios jogadores na intertemporada (Jansen, Turner e Rich Hill) e ainda contratou o veterano Sergio Romo para o bullpen. O time de Dave Roberts é o segundo melhor da Liga Nacional.

3 – A ida de Chris Sale pra Boston foi, sem dúvidas, a principal movimentação de toda a intertemporada. A troca fez tanto barulho que até David Ortiz ficou empolgado, mas o Big Papi não irá retornar em 2017. Mesmo sem ele, o ataque do Red Sox tem tudo para se manter entre os principais da liga americana. Mookie Betts é um candidato a MVP e a saúde de David Price será a grande interrogação do time no decorrer da temporada.

2 – O ataque que foi muito bem durante 2016, mesmo sem Michael Brantley e Yan Gomes, chegou a World Series, que por pouco não ganhou, e agora ganhou o reforço de Edwin Encarnacion. Danny Salazar e Carlos Carrasco, saudáveis, devem formar uma rotação formidável seguido de um bullpen que fez maravilhas em outubro do ano passado. Os Indians possuem o elenco mais completo da Liga Americana.

1 – É o melhor time do beisebol e as chances de repeteco em 2017 são reais. Dexter Fowler e Travis Wood deixaram o time e vão fazer falta, mas nada que Rizzo, Bryant, Baez, Arrieta e cia não deem conta do recado. Sem Aroldis Chapman, o time enfim usou Jorge Soler como moeda de troca e trouxe Wade Davis, campeão com os Royals, para ser o fechador. O bullpen ainda tem nomes importantes e segue forte. Cubbies vem para fazer ainda mais estragos em 2017.

Sobre Cássio Lyra

Graduado em Comunicação social pela Unisanta. Jornalista, 23 anos. Passagens por LANCE!, Jornal A Tribuna, Globoesporte.com e G1. Amante do beisebol desde 2007, torcedor dos Los Angeles Dodgers e colunista do Segunda Base

Veja também

Turner foi decisivo para os Dodgers, impulsionando todas as corridas do time neste jogo 2 da NLCS. (Foto: Getty Images)

29 anos depois de Gibson, Turner rebate walk-off home run para dar vitória aos Dodgers na NLCS

Em partida nervosa, Dodgers e Cubs ficaram empatados até a nona entrada, quando Justin Turner decidiu com um walk-off 3-run home run para dar a vitória (e a segunda vitória na NLCS) ao time angelino

'