A huge collection of 3400+ free website templates JAR theme com WP themes and more at the biggest community-driven free web design site
Home / MLB / Arizona Diamondbacks / [PREVIEW] NL Wild Card, Colorado Rockies vs. Arizona Diamondbacks

[PREVIEW] NL Wild Card, Colorado Rockies vs. Arizona Diamondbacks

Os Dbacks, de Martínez e Goldschmidt (foto), recebem os Rockies para definirem o adversário dos Dodgers na NLDS. (Foto: Getty Images)

Fechando a rodada de Wild Card, o Arizona Diamondbacks recebe em casa o Colorado Rockies na noite desta quarta (4) em confronto que definirá o adversário do Los Angeles Dodgers em uma das séries de divisão da Liga Nacional. As duas equipes, que já se conhecem muito bem, por ambas pertencerem à divisão Oeste da NL, estão de volta aos playoffs após um período de ausência e chegam ao mata-mata após passarem praticamente a totalidade da temporada ocupando o topo da disputa pela pós-temporada.

Na última vez em que os Dbacks estiveram nos playoffs, liderados por um então jovem Paul Goldschmidt e com Justin Upton de rebatedor de cleanup, a equipe perdeu de forma dramática para os Brewers em série de cinco jogos na NLDS em 2011. Deste então, foram muitos altos e baixos até que neste ano, sob o comando do manager novato Torey Lovullo, pupilo de John Farrell nos Red Sox, a franquia do Arizona conseguiu a vaga (e a vantagem de jogar no Chase Field) pelo Wild Card.

O experiente Zack Greinke foi o escolhido de Lovullo para abrir a decisão de logo mais; o destro de 33 anos, em seu segundo ano em Phoenix, teve um recorde de 17 vitórias e sete derrotas com um ERA de 3.20 em 32 partidas na temporada, e ainda tem bons números em suas aparições nos playoffs: são 3 vitórias e 3 derrotas em nove jogos com um ERA de 3.55.

No ataque, a equipe ainda nutria expectativas de contar com Chris Owings, que está fora da equipe desde julho com uma lesão na mão, mas ele não conseguiu se recuperar a tempo de atuar na partida. De qualquer forma, o potente lineup dos Dbacks representa um grande perigo; Goldschmidt, J.D. Martínez e Jake Lamb, que compõem o coração do alinhamento, tem juntos 111 home runs na temporada.

Para os Rockies, a seca de playoffs é ainda maior que a dos Dbacks; a equipe de Denver não chegava à pós-temporada desde 2009, quando tiveram que passar pelos Padres via walk-off sac fly num jogo-desempate pelo Wild Card (na época, somente uma equipe podia se classificar sem ser campeã de divisão, e os dois tinham terminado com recordes iguais) para serem eliminados logo de cara para os Phillies em cinco jogos na NLDS. De lá para cá, a equipe acabou desperdiçando os melhores anos de dois de seus principais jogadores nesta década em Troy Tulowitzki e Carlos González com elencos medianos e problemas crônicos dos arremessadores jogando no ar rarefeito do Colorado.

Assim como Lovullo, Bud Black está no seu primeiro ano com os Rockies após passar quase oito anos no comando dos Padres, entre 2007 e 2015. Com ótima reputação por seu trabalho com arremessadores em San Diego, ele fez impacto imediato nos Rockies, contribuindo para que a equipe tivesse um começo bom o bastante para deixá-la na briga com Dodgers e Dbacks pela divisão, mas após o All-Star Break, oscilações fizeram com que a equipe se classificasse para o segundo wild card com apenas um jogo de vantagem para os Brewers.

Jon Gray será o abridor dos Rockies no duelo após um ótimo ano que o fez se consolidar como ace do staff. Embora tenha tido um grande desempenho em casa (ERA de 3.03 em 8 jogos), o destro teve números medianos jogando fora do Coors Field, e especialmente contra os Dbacks encontrou problemas, tendo jogado em cinco jogos na carreira contra a equipe de Arizona e compilado um ERA de 4.75 em trinta entradas arremessadas.

Os destaques do ataque de Colorado são o outfielder Charlie Blackmon, que quebrou o recorde de home runs para um rebatedor de leadoff em uma temporada com 37 em 2017, e o terceira base Nolan Arenado, que além de continuar sendo um dos melhores terceira bases defensivos da liga, colocou-se na conversa para o MVP da Liga Nacional após rebater 37 home runs com um aproveitamento de 30,7% no bastão.

Sobre Almir Lima Jr.

Graduando em Ciências e Humanidades pela UFABC, tem 19 anos, é fanático pelo Palmeiras, pelo New York Mets e pelo New York Jets; pratica beisebol desde os 14; é editor-chefe do Segunda Base

Veja também

podcast_2016

Bunt y me voy #22 – as loucuras de outubro

Nesta edição de “Bunt y me voy”, Thiago Stabile analisa as partidas decisivas das séries …

'